Do Avesso

Do Avesso

E aí você sente, chora, sorri, corre, e vai achando que vive. Vai tentando viver. Vai se descobrindo nos tropeços, vai se encontrando nos desencontros, vai sorrindo nos dias tristes. Vai se descobrindo aos poucos, pelas beiradas, pelo avesso. Avesso esse que muitas das vezes se torna seu lado certo, sua face de verdade, a que te faz cair na real, a que você esconde e maquia muitas vezes, a emocional, que deixa o coerente de lado e se deixa levar pelo coração, a sua essência. A que poucos conhecem e os poucos que te enxergam avessamente, são os diamante que você cultivou ao longo da caminhada, são os que te entendem e não te julgam, eles só te dão conselhos. E aí eu me pergunto se ser avessa é uma doutrina ou apenas uma concepção? Ou é apenas o meu eu que o mundo não conhece. Será a porta trancada a sete chaves? A porta que eu escondo de mim mesma muitas das vezes? Por medo de me deixar levar? Por medo de me arriscar e ser feliz desse jeito torto e certo? Pois bem não se deixe levar apenas pelo seu consciente, deixe a vida te bagunçar e te virar ao avesso, deixe seu coração falar mais alto e sempre o coloque na frente, você vai tomar uns bons tombos no caminho, a se vai, mais não tenha medo, há remédio para tudo, até para as dores de amor, eles demoram a fazer efeito algumas vezes, mais a dor passa, e algumas cicatrizes às vezes são necessárias para nos tornar o que somos e o que seremos no futuro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s