Um Sinônimo de Palavras

23abf1a27e6ef70df82f7eaf3f6300ac

Nunca escrevi com a intenção de agradar alguém. Nunca quis que atingisse  um certo alguém, sempre escrevi para me libertar, para me conhecer, me desvendar. Foi o único modo que achei de me encontrar. Sem ilustrações, sem títulos ou rótulos, sem rodeios. Apenas lápis, papel e um monte de sentimentos para preencher as linhas em branco. Não escrever me tira do eixo, me destabiliza, é como se eu não me reconhece-se. Me sinto oca, vazia, apenas uma imagem no espelho, apenas mais um corpo por aí. Mas aqui dentro ainda tem pulsação, ainda tem dores e uma dose de esperança. Me passo para o papel com a intenção de ter cor, de ser viva, de ser alguém.

 

Xx Nathy M.

Anúncios

Era para você…

O café quentinho em cima da cama…
O almoço que fiz antes de sair para trabalhar…
O texto que escrevi meses atrás.
A colagem com nossas fotos.
A pipoca e o filme que aluguei antes de chegar em casa.
A viagem que programei para as férias de verão.
A nuvem que olhei mais cedo.
A estrela solitária no céu na noite nublada.
A carta rasgada sobre o lençol.
O amor que eu nunca soube usar
Era tudo para você.
O café eu joguei fora pela janela.
O almoço eu guardei na geladeira para mais tarde.
O texto eu apaguei.
A colagem de fotos eu dei para o cachorro brincar.
A pipoca e o filme eu deixei para outro dia.
A viagem eu continuei programando, sem você é claro.
A nuvem se desfez.
A estrela parou de brilhar.
A carta eu queimei junto com tudo seu que ainda havia.
O amor eu guardei novamente para um outro alguém.
Por:Nathalya Monteiro