#Resenha: A Sereia

20160506_074931

Sinopse: Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar pois a voz da sereia é fatal , logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.

Eu estava super ansiosa para ler esse livro, amo a Kiera e sou apaixonada na série A Seleção. Esse foi o primeiro livro da autora, antes mesmo da série, porém só foi publicado esse ano aqui no Brasil. Um livro único sobre mitologia. A escrita da Kiera é super simples, envolvente e de fácil entendimento. As capas são belíssimas, o que torna a leitura ainda mais atraente.

O livro aborda a mitologia das sereias. Somos apresentados a Kahlen, uma jovem sonhadora e romântica que, durante uma viagem com a família, viu a embarcação tombar afogando todos os seus tripulante, incluindo seus familiares. Mas antes de se afogar a jovem foi apresentada a um trio de mulheres, sereias, a serviço da Água ( que é a mãe e “Chefe” do grupo ). Elas convidam Kahlen a se juntar ao grupo em uma tarefa um tanto difícil. O livro conta a saga dessas meninas, que são salvas pela Água e em troca precisam doar 100 anos de suas vidas à ela.

20160506_075012

Kahlen nunca se adaptou a essa “tarefa, tirar vidas com seu canto para alimentar a Água e, assim continuar vivendo imortal por 100 anos, sem nunca se ferir e nem precisar de algumas necessidades da vida humana.

Seu maior sonho sempre foi encontrar o amor da sua vida e se casar, mas isso nunca foi possível, pois a jovem nunca passava tempo suficiente em um lugar e, sempre temeu que seus segredos fossem descobertos. Kahlen sofre muito com o mal que causa ao mundo, mas quando ela menos espera encontra o jovem Akilin e aí é apresentada ao amor e isso preenche seu coração tão vazio. Ela se deixa envolver, se aproxima, mesmo sem poder falar com o jovem, começa a gostar dele de verdade. Pela primeira vez, depois de 80 anos Kahlen se sente humana novamente, porém a sereia não sabe como viver esse amor, são muitos segredos e obstáculos a serem enfrentados.

20160506_075003

A história é muito bonita, é um livro leve, doce. Li em dois dias, os capítulos fluem de forma agradável e convincente. As outras sereias também são cativantes e indispensáveis para o desenrolar da história. Para quem curte um bom romance, A Sereia é uma ótima opção.

“Talvez o segredo para eu poder seguir em frente não fosse eliminar tudo o que sentia. Talvez só precisasse me concentrar no único sentimento que fazia todos os outros parecerem menores.”

AUTOR(A): Kiera Cass

EDITORA: Seguinte

ANO: 2016

PÁGINAS: 328

NOTA: 4/5

E aí alguém mais aqui é fã da Kiera? Já leram ou estão pensando em ler alguma obra da autora? Me contem aqui nos comentários 😉

Xx

Nathy Monteiro

#DesafioLiterario2016: Janeiro

desafio literario

Hey,

Tudo Certo? Como prometido e com um certo atraso rs ( já to finalizando as leituras de fevereiro) segue as resenhas do desafio literário de Janeiro. Foram os 2 únicos livros que li no mês e amei. Agora chega de blábláblá e vamos ao que interessa.

#Desafio Opcional: Um Livro com no mínimo 400 Páginas

rainha vermelha

Sinopse: O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe – e Mare contra seu próprio coração.

Ganhei esse livro de aniversário de uma grande amiga ( Obrigada Jojo ) e quando vi os temas do desafio fiquei super feliz que ele se encaixava logo no primeiro mês pois estava mega ansiosa para ler.

Mare Barrow faz parte de uma sociedade desigual, separados em Prateados ( sangue nobre e com poderes ) e Vermelhos ( classe operária sem poderes). Mare é uma vermelha pobre, que rouba para manter sua família. Os vermelhos quando fazem 18 anos e não exercem nenhuma função para ajudar a comunidade, são mandados para a guerra dos Reinos. Mare está prestes a completar essa idade e como não tem nenhuma função está apavorada em ter o mesmo destino de seus irmãos. Como já não bastasse todo o desespero de ter que ir para a guerra, ela descobre que seu melhor amigo acabou de perder sua função e será enviado também para os campos de batalha.

E é ai que começa uma incrível e arrebatadora história de lealdade, amor, uma batalha que só Mare é capaz de enfrentar. E aos poucos a menina vai descobrindo coisas que nem ela sabia sobre si mesma.

A rainha vermelha é uma distopia inteligente, bem construída. A autoria criou um mundo invejável, com características distintas, mescladas a um só enredo. Em um único livro você é capaz de encontra um sistema monárquico, poderes sobrenaturais, revoluções políticas e uma pitada de romance.

Mare Barrow é uma personagem completa, uma menina/mulher com ideais, que batalha por seu povo até o fim. Achei Mare um pouco parecida com Katniss de Jogos Vorazes. Na verdade achei o livro um mesclado de Jogos Vorazes e A Seleção porém mais completo, mais detalhado com personagens bem construídos e enredo brilhante.

O livro faz parte de uma trilogia e o segundo livro já está as vendas 😉

Autor(a): Victoria Aveyard

Editora: Seguinte

Ano: 2015

Páginas: 424

Nota: 5/5

#Desafio Obrigatório: Um Livro de Suspense

noiva fasntasma

Sinopse: Certa noite, meu pai me perguntou se eu gostaria de me tornar uma noiva fantasma…
1893. Li Lan é uma jovem que recebeu educação e cultura, mas que vive sem grandes perspectivas depois da falência de seus pais. Até surgir uma proposta capaz de mudar sua vida para sempre: casar-se com o herdeiro de uma família rica e poderosa. Há apenas um detalhe: seu noivo está morto.
A Noiva Fantasma é o surpreendente romance de estreia de Yangsze Choo, a escritora de ascendência oriental que está encantando fãs por todo o mundo.
Por mais fantásticas que pareçam, as noivas fantasmas ainda resistem até hoje em parte da cultura asiática. A prática, que chegou a ser banida por Mao Tsé-Tung durante a Revolução Cultural, foi muito frequente na China e na Malaia (hoje Malásia) no final do século XIX. O casamento era usado para tranquilizar um espírito inquieto, e garantir um lar e estabilidade para as mulheres que diziam sim a maridos já falecidos. É claro que elas tinham um preço alto a pagar, e com Li Lan não seria diferente.
Evocando obras como Lugar Nenhum, de Neil Gaiman, essa obra é uma história impressionante sobre o amor sobrenatural e sobre o amadurecimento, escrita por uma extraordinária nova voz da ficção contemporânea.

A história conta um romance sobrenatural com foco na cultura malaia e suas lendas. Para quem curte esse cenário é um prato cheio. Eu sempre tive muita curiosidade sobre algumas culturas da Ásia e seus elementos e gostei muito de saber um pouco mais dessas culturas tão “estranhas”, mas que são praticadas até hoje.

Li Lan é uma jovem alfabetizada por seu pai e educada por sua Amah ( uma espécie de Babá na cultura Malaia ), órfã por parte de mãe, Li lan convive pouco com seu pai pois o mesmo se isolou em seu escritório após a morte da esposa. Porém em um noite aleatória ele pergunta a filha se ela gostaria de se tornar uma noiva fantasma.

A história vai se aprofundando e vamos conhecendo mais sobre os costumes Malaios e um dos seus hábitos é passar adiante os bens de família por meio de casamentos. Logo no inicio fica claro que a família de Li está falida, por conta do afastamento de seu pai dos negócios e do mundo em si e um bom casamento poderia salvar sua casa.

Sem esperar Li Lan é convidada para ir a casa dos Lim jogar Mahjong e é durante sua estada na casa que ela conhece o jovem Tian Bai e se vê encantada pelo rapaz.

O romance é muito bem construído e o sobrenatural é incrivelmente explorado, com boas doses de suspense, mistério e fatos que nos deixam com o coração na boca. A escrita de Yangsze Choo é cativante e flui tranquilamente.

O livro é encantador e autora não deixa nenhuma ponta solta e nenhuma dúvida no ar, super recomendo a leitura. Amei conhecer um pouco mais dessa cultura tão diferente e misteriosa.

Autor(a): Yangsze Choo

Editora: DarkSide Books

Ano: 2015

Páginas: 360

Nota: 4/5

E aí já leram algum desses livros? Tem alguém participando do desafio também? Me contem nos comentários.

Xx Nathy M.