O Medo

 

A verdade é que eu tenho medo. É medo sim. De que? De tudo um pouco, tenho medo de escuro, medo de filme de terror, medo de ficar sozinha. Mas o meu medo maior é o de demonstrar, sou complicada eu sei, mais tenho medo de expor meus sentimentos, de sair gritando para os quatro cantos o que eu sinto. Isso me incomoda um pouco, ele sufoca às vezes me engasgo com o que sinto. É difícil aprisionar tudo que eu sinto aqui dentro do peito. Mas às vezes eu vejo um lado bom nesse meu medo. Segurança, eu me sinto mais segura em perceber que ninguém sabe das minhas dores de amor, dos meus choros de saudade. Acho que o meu medo começa aí, eu tenho receio em me machucar, em expor o ‘amor’ e ser incompreendida. Talvez tudo isso sirva de lição agora. Acredito que com o tempo eu vá me soltando, vou me desprendendo das minhas próprias amarras, e vou aprendendo a ser livre por completo, a amar de peito aberto, sem medo, sem quedas.

Anúncios