#Resenha Dupla: Anexos / Ligações


IMG-20150625-WA0017

Hey Pessoas 🙂

Depois de um tempinho sumida nessa categoria, cá estou eu, e com mais uma resenha dupla!

Mais dois livros de romance por aqui e olha que esse, nem é um dos meus gêneros favoritos, mas os livros são da Raibown Rowell e ai a gente abre uma exceção né? rs Por é muito amor por essa moça! Com essas leituras acaba lendo todos os livros da Raibow publicados ate então no Brasil e eu já estou aqui carente querendo ler mais e mais livros dessa mulher maravilhosa! ( Tem resenha do Fangirl aqui )

IMG-20150625-WA0016

Lincoln O’Neil não esperava invadir a privacidade de desconhecidos, quando se candidatou a uma vaga de técnico de informatica em um importante jornal. Ele tinha em mente um trabalho totalmente diferente do real. Lincoln foi encarregado de ler todos os e-mails e mensagens dos funcionários, o objetivo era fiscalizar eventuais crimes, como assédio sexual, preconceito entre outros. Mas ele acaba encontrando uma troca de mensagens frequentes entre a crítica de cinema Beth Fremont e a editora Jennifer Scribner-Snyder, duas amigas que não se importam em falar de suas vidas pessoas nos computadores da redação.

Os e-mails são amigáveis e inofensivos e isso faz com que Lincoln não as dedure e sim se apegando as duas, sem ao menos tê-las conhecido pessoalmente. Ele fica ansioso para encontrar todo dia e-mails delas no filtro, mas ao mesmo tempo Lincoln se sente mal ao invadir a privacidade dos outros. Ele até pensa em avisá-las o que anda encontrando, mas acaba se apaixonando por uma delas sem perceber.

“Toda mulher que um homem que se apaixone por sua alma, tanto quanto por seu corpo.”

O Livro alterna os capítulos entre os e-mails de Beth e Jennifer e o cotidiano de Lincoln. E nos e-mails que vamos ao poucos conhecendo a personalidade das amigas e suas conturbadas relações pessoais.

O que mais me surpreendeu na leitura, foi perceber que a história é sobre o Lincoln, sobre a sua vida, seus medos e senhos, sobre sua insistente busca em ser algo que ele ainda não faz ideia do que seja, sobre seu relacionamento com a mãe controladora e uma ex que continua ‘presente’ em sua vida. Raibow nos guia calmante história adentro, nos fazendo compreender nos apaixonar aos poucos pelo protagonista.

Se você curte um bom romance, bem elaborado e leve, Anexos é a pedida certa!

Autor: Raibow Rowell

Editora: Novo Século

Ano: 2014

Páginas: 368

Nota: 4/5

IMG-20150625-WA0013

Um romance mais carregado, sentimentos demais, uma personagem densa e “distraída” em relação ao casamento e as escolhas que há no pacote. É com essas características que Raibown Rowell tenta fisgar de vez um público mais “adulto”, e na minha opinião ela conseguiu. Mesmo com um dilema a ser resolvido, o livro transcorre de forma divertida e inusitada, sem contar que o leitor pode perceber muitas semelhanças com a realidade. Eu pelo menos me identifiquei bastante em alguns diálogos e situações.

Georgie, seu marido Neal e as filhas super fofas Alice e Noomi, são apresentados como uma família de filme americano, feliz e tranquila. Mas ao poucos o leitor vai percebendo algumas falhas nesta relação familiar. A principio parece ser algo bem comum nesse tipo de leitura, um enredo clássico, mas a conexão entre os personagens é tão sincera que acaba sendo o ponto alto do livro.

A família estava planejando uma viagem de Natal, tudo estava em perfeita harmonia até Georgie receber a oportunidade de trabalha que aguardava desde sempre. Neal e Georgie acabam divergindo em suas prioridades, sendo a dela a família e a dela o trabalho. Mas esse é apenas mais um detalhe que desandou nessa relação. E é muito complicado dizer o que deve ser feito e qual opção seguir.

Neal acaba viajando sozinho com as meninas e é ai que Georgie começa a perceber que pode ter arruinado tudo. E no desespero de tentar consertar o erro ela acaba se apegando a um telefone “diferente” que ainda está no seu quarto de solteira na casa da mãe. O telefone antigo e amarelo, faz com que Georgie comunique-se com o Neal que conheceu tempos atrás. De início parece uma loucura e na realidade é, mas é isso que faz a leitura ainda mais interessante.

Georgie é uma personagem que eu gostei logo na primeira página do livro, tem alguns defeitos, mas é encantadora e carismática. Ela é roteirista de séries de comédia, porém poucas vezes consegui imaginá-la sendo uma personagem cômica, pelo contrário ela passa a impressão de ser uma pessoa atordoada. E é muito interessante ver a personagem caindo em si e percebendo o que andava fazendo de errado, e que muitas vezes o errado é a coisa mais certa a se fazer.

“ Não era esse sentido da vida? Encontrar alguém com quem compartilhá-la? E se você já acertou nisso, o que mais poderia dar errado? Se você estivesse ao lado da pessoa que ama mais que tudo no mundo, o resto não acabaria sendo só cenário?”

Gostei tanto da leitura que terminei em menos de dois dias, quando me dei conta já estava nos agradecimentos e com uma saudade enorme de Georgie.

Autor: Raibow Rowell

Editora: Novo Século

Ano: 2015

Páginas: 304

Nota: 5/5

Espero gostem e se alguém já leu algum desses livros ou tem vontade ler, me conte aqui nos comentários 🙂

Xx Nathy M.

Anúncios

#Resenha Dupla: A garota que você deixou para trás / Como eu era antes de você

20150511_213729[1]Hey Pessoas!

Para começar bem a semana hoje tem resenha dupla. Dois dos melhores livros que já li e os dois da maravilhosa Jojo Moyes.

20150511_214006[1]# A Garota que você deixou para trás

Se você gosta de um bom romance, com um enredo bem construído, você está olhando para o livro perfeito. Minha história com A garota que você deixou para trás começou no Natal, quando comprei para presentear uma das minhas irmãs e uns meses depois acabei levando um exemplar para casa.

O Livro conta em pedaços a história de Sophie Lefévre, Francesa  moradora da pequena cidade de St Pérone. A história começa a ser contada no ano de 1916, época em que os soldados alemães ocuparam a França na 1º Guerra Mundial. Sophie foi obrigada a cozinhar para os soldados que ocupavam a cidade. No restaurante do antigo hotel de sua família havia um quadro exposto, pintado por Edouard Lefévre seu amado marido. Sophie nem imaginava que o quadro traria tantas emoções, tudo isso porque o comandante responsável pela ocupação da cidade ficou absolutamente encantado com a imagem de Sophie na tela. Quando Sophie descobre que o marido foi enviado para um  campo de prisioneiros, ela propõem ao comandante uma troca um tanto que arriscada para libertar o amor.

“O que foi feito, não pode ser desfeito”

Há uma longa passagem de tempo na leitura, 100 anos. E eu acho que é essa troca entre as décadas, a brincadeira entre o passado e presente que faz a leitura ainda mais envolvente e encantadora.

Em 2006 conhecemos Liv Halston. Viúva  Liv mora sozinha em uma enorme casa com paredes de vidro em Londres. Em seu quarto em um lugar de destaque está o quadro “A garota que você deixou para trás” presente do seu falecido marido David Halston. Quando Liv começa finalmente a sair de seu casulo e dar uma nova chance para a vida, os herdeiros de Edouard Lefévre aparecem protestando a posse do quadro.

Eu me simpatizei de cara com Liv, uma mulher solitária e cheia de medos, que se esconde do mundo e culpa a vida por tirar dela o a chance de ser realmente feliz, era como se tivessem dado o melhor doce da confeitaria e quando ela estava pagando alguém o derrubava. Era assim que Liv se sentia, o oposto de Sophie uma mulher destemida que não aceitava que a vida a tirasse o seu bem mais precioso: seu grande amor.

É muito interessante o jeito que Jojo escreve, mesmo separadas por uma década as vidas dessas duas mulheres se encontram e se entrelaçam de uma forma surpreendente. A garota que você deixou para trás é um livro que te arranca  boas risadas e um bocado de lágrimas, um livro que te ensina que o passado, presente e futuro se completam e que nada nessa vida é por acaso.

“ Passaram-se anos até ela conseguir ver a felicidade dos outros sem lamentar a perda da sua.”

Autor: Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

Ano: 2014

Páginas: 384

Nota: 5/5

20150511_214140[1]#Como eu era antes de você

Confesso que ganhei esse livro faz um tempo, mas não sei por que eu sempre o deixava para depois. Mas após a leitura de Como eu era antes de você, decidi para te ignorá-lo.

E até agora eu estou sem palavras e sem lágrimas para descrever a minha paizão por essa história. Porque demorei tanto para ler esse livro? Posso dizer de cara que ele já está no topo da minha lista de favoritos e foi uma das leituras mais rápidas da minha vida, não conseguia largar um minuto se quer. Inclusive ele dormia do meu lado hahaha.

Quando li a sinopse pela primeira vez não imaginava e nem estava preparada para o que viria. Várias pessoas me falavam muito emocionadas da história, mas nem de longe eu imaginei que iria chorar descontroladamente, parecia que meu coração ia saltar do peito a qualquer segundo. Ao mesmo tempo em que a leitura partiu meu coração, ela o lotou de belas mensagens e grandes aprendizados.

Louisa Clark é uma jovem de 26 anos sem muitas ambições. Trabalha como garçonete em um café, mora com a família e tem um namorado que só pensa em sua carreira de triatleta. Lou acredita ter um o melhor emprego do mundo, mais  essa sua vidinha até então perfeita desmorona em questões de segundos quando o café onde trabalha fecha as portas. Sem muitas qualificações e precisando de um novo emprego para ajudar nas despesas da família, Louisa se vê obrigada a trabalhar como cuidadora de um tetraplégico.

Will Traynor tem 35 anos, rico inteligente e mal-humorado de carteirinha, a dois anos atrás Will era outra pessoa completamente diferente, um homem ambicioso, ativo alegre e conquistador, mais ele deixou tudo isso para trás quando sofreu um grave acidente de moto e agora vivi preso a uma cadeira de rodas.

“Sem amor, eu já teria afundado várias vezes.”

Juntos Will e Louisa vão viver grandes momentos de altos e baixos, cada um acrescentando o que faltava na vida do outro. Louisa trará cores a vida preta e branco de Will e ele a mostrara um leque de possibilidades.

Vou parar por aqui para não dar mais detalhes e estragar a beleza e as surpresas dessa leitura, que eu posso dizer, mudou muito a minha forma de pensar e ver as coisas. Obrigada Jojo por me mostrar eu a vida é única e está repleta de novas possibilidades.

“Só se vive uma vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível.”

Autor: Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

Ano: 2013

Páginas: 320

Nota: 5/5

20150511_213756[1]

E aí alguém aqui já leu ou tem vontade de ler esses livros? Também são fãs da Jojo? Me contem aqui nos cometários 🙂

=*

Nathy M.