A porta da Felicidade

“O amor é um abismo, menina. Você cai e nem percebe que o buraco está dentro de você.”

     -André Wade

E então ela caiu, do mesmo jeito que a Alice, na mesma velocidade, a única coisa diferente era o destino.

A Alice caiu em Wonderland, onde seus sonhos, seus medos e seus devaneios eram reais, a fantasia reinava e toda a dor e angustia ali naquele mundinho não tinha vez. Alice era feliz ali, era só a Alice a menina sonhadora que ouvia um coelho tagarelar e fugia de mais uma vilã dos contos infantis.

E agora eu te pergunto e a menina, onde ela caiu?

A Menina, essa caiu em um lugar que ela mesmo escondia, um lugar onde ela também guardava seus sonhos, seus medos, suas dores. Mais esse lugar era só dela, ela o criou, na verdade ela sempre o teve, só nunca havia o encontrado. Ele tinha seus lados, uma hora era bonito e florido e na outra era escuro e sombrio. A menina preferia perambular pelas flores, era onde ela passava a maior parte do tempo. Mas tinha dias que ela preferia o escuro, se escondia debaixo das névoas e ficava por ali, quietinha e tristonha.

A menina só encontrava as flores quando ele aparecia, ela só era feliz quando ele a encontrava.

Ele? A desculpe não havia o apresentado.

Ele era o amor.

Sim o amor, foi ele que a fez criar aquele buraco, foi ele que a encorajou a encontra-lo, foi ele que a fez vencer seus medos, foi ele que apresentou-lhe as cores, as flores, e era com ele que ela sonhava, era ele que dava sentido ao seu mundo. E era por isso que quando ele sumia que ela ia se escondendo, ela ia murchando.

Porque ele era o motivo, na verdade ele era o caminho.

E ele vai ser para sempre o caminho, basta querer segui-lo ou não, é questão de escolha.

Ou você escolhe a felicidade, mesmo sabendo que ela terá altos e baixos ou, você escolhe a solidão, tendo a certeza que será para sempre somente você, sem nenhuma flor, sem nenhuma cor, sem nenhum motivo.

A menina decidiu seguir o amor, decidiu enfrentar todos os obstáculos que ele carregava consigo, ela seguiu adiante, e fez daquele buraco o seu cantinho de paz, a sua porta para felicidade.